Por que a voz dos adolescentes muda?

É culpa dos hormônios, que perturbam o organismo da moçada nessa fase da vida. Na adolescência, tanto os garotos como as meninas começam a produzir os hormônios que realçam as diferenças sexuais. Nelas, aumenta a produção de estrógeno e progesterona. Neles, a testosterona explode, desencadeando uma série de transformações. Uma das mudanças é o crescimento da cartilagem da laringe, onde se localizam os músculos vocais que compõem a prega vocal. E é a vibração dessa prega durante a passagem do ar que sai dos pulmões que produz a nossa voz. Com o crescimento da laringe, os músculos vocais se esticam e aumentam de tamanho. "Com isso a estrutura vocal muda e a voz fica mais grave", diz o otorrinolaringologista (especialista em ouvido, nariz e garganta) Reginaldo Raimundo Fujita, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Como o crescimento da cartilagem da laringe é muito maior no corpo masculino, só os garotos ganham nessa fase o famoso pomo-de-adão, ou gogó. Antes da adolescência, as crianças de ambos os sexos têm o mesmo tamanho de laringe, o que torna as vozes parecidas, entre 250 e 270 hertz (Hz) - unidade que verifica a freqüência das ondas sonoras. Na "fase das mudanças", a freqüência da voz dos meninos e das meninas cai, tornando o som mais grave, ou seja, a voz mais grossa. Nas garotas, porém, como o estrógeno e a progesterona não fazem tanto efeito na laringe, a alteração na freqüência é menor (como dá para conferir no quadro abaixo). O engraçado é que na velhice a voz dos homens e das mulheres se aproxima novamente, pois há uma redução na produção de hormônios tanto masculinos como femininos. É por isso que às vezes não conseguimos distinguir no telefone se estamos falando com um homem ou uma mulher de mais idade.

1 comentários:

emanuelle silva disse...

affs q tedioooooooooooooooooooooo

Postar um comentário